SALMOS 95:1-3

"Vinde, cantemos ao Senhor: cantemos com júbilo à rocha da nossa salvação. Apresentemo-nos ante a sua face com louvores e celebremo-lo com salmos. Porque o Senhor é Deus grande, e Rei grande acima de todos os deuses..."

"Orando por quem te persegue e abençoando quem te amaldiçoa!"



sábado, 28 de janeiro de 2012

Leitura Bíblica: Gênesis 37. 12-28

Sejam sabios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades ( Cl 4.5). Durante a nossa vida surgem inúmeras oportunidades, e nem sempre sabemos aproveitá-las bem. Às vezes perdemos boas chances de crescer financeira ou até espiritualmente simplesmente porque não sabemos tomar decisões certas diante das mais variadas situações. Isso acontece quando não buscamos a orientação de Deus e escolhemos coisas que não lhe agradam. O texto de hoje fala de um homem que soube aproveitar bem as oportunidades que apareceram no decorrer da sua vida, apesar das circunstâncias adversas. José era o filho predileto de Jacó e isso despertava um ciúme doentio em seus irmãos, que se transformou em ódio e levou-os a tomar uma desprezível decisão. Aproveitando uma oportunidade, venderam-no por vinte peças de prata e ele foi levado para o Egito como escravo. O que você faria se estivesse no lugar de José? Provavelmente esta seria a ocasião perfeita para decidir odiar os seus malfeitores. Mas José não se deixou dominar por sentimentos negativos. Encarou a escravidão e deu o seu melhor. Apesar de estar numa terra estranha, sem conhecer ninguém, ele aproveitou a chance que lhe foi imposta e mostrou o seu bom caráter e sua fidelidade ao Senhor. José sabia que Deus é justo e que nao iria abandoná-lo se ele confiasse em seu amor. Deus estava ao seu lado e fez com que aproveitasse bem as oportunidades, mesmo quando elas pareciam ser as piores possíveis . E por ter sido fiel, José foi recompensado. Tornou-se GOVERNADOR do egito, o segundo homem mais importante daquela nação. Essa história nos leva a pensar em nossa vida. Muitas vezes perdemos boas chances de dizer uma palavra amiga ou até de ficar calado. O que você tem feito com as oportunidades que Deus lhe oferece? A cada dia, Deus nos dá a oportunidade de servi-lo com nossa vida.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Controle?

Hoje, enquanto realizava meu momento com Deus na madrugada, deparei-me com textos fortes do Espírito de Profecia. Entre os textos lidos, estava o seguinte: Ou Satanás ou Cristo no Controle! Quando a mente não está sob a direta influência do Espírito de Deus, Satanás pode moldá-la segundo lhe apraz. Todas as faculdades racionais que ele controla, torná-las-á carnais. Opõe-se diretamente a Deus em seus sentimentos, pontos de vista, preferências, gostos, desgostos, escolhas e conduta; não tem prazer naquilo que Deus ama ou aprova, mas deleita-se nas coisas que Ele despreza. …Se Cristo habita no coração, Ele estará em todos os nossos pensamentos. Nossos pensamentos mais profundos serão a Seu respeito, Seu amor, Sua pureza. Ele preencherá todas as câmaras do espírito. Nossas afeições centrar-se-ão em Jesus. Todas as nossas esperanças e expectativas serão relacionadas com Ele. Viver a vida presente pela fé no Filho de Deus, aguardando e amando Sua vinda, será a maior alegria da alma. Ele será a nossa coroa de glória. Nosso coração repousará em Seu amor. Nos Lugares Celestiais, (Meditações Matinais, 1968), pág. 163. Fonte: Mente, Caráter e Personalidade, v. 1, p. 238.
Uma das questões importantes abordadas por esse fragmento de texto é que não existe outra alternativa – ou estamos sobre o controle de Cristo ou de Satanás. Não existe meio termo! Isso se torna ainda maior quando entendemos que é para todo e qualquer ato (seja ele externo ou interno). Ellen White usa os termos absolutos ”todos” e ”todas”. Não existe pensamento ou ação que não esteja de acordo com um dos dois lados do Grande Conflito. Então… a próxima questão importante é: de que lado eu estou? De acordo com o texto citado, tanto Cristo quanto Satanás tem poder para nos moldar. Podemos ser moldados à semelhança de Cristo ou à semelhança do Diabo. Então… à semelhança de quem desejo ser moldado? Quando o homem foi criado, ele foi moldado à semelhança de seu Criador (Gênesis 1:26). Deus sujou as mãos de barro para criar o ser humano. Tudo mais Ele criou pelo poder da Sua Palavras, mas a nós, seres humanos, Ele fez questão de fazer com as próprias mãos (Gênesis 2:7). Somos a única criação feita à Sua semelhança. Então, o ser humano decide desobedecer a Deus, e passa a ser moldado, agora, à semelhança do inimigo de Deus. Cristo vem, e mais uma vez usa suas mãos para moldar-nos à sua semelhança. Mas, dessa vez, Ele não suja as mãos de barro. Dessa vez Ele tem Suas mãos pregadas na cruz, e leva consigo as marcas dos cravos que testemunharam Seu sacrifício (João 20:25). E pelo Seu sacrifício temos novamente a oportunidade de sermos moldados à Sua semelhança (II Coríntios 3:18). Você já refletiu dessa forma no processo de criação, queda e restauração do homem? Já parou para pensar o que Deus foi capaz de fazer por você em todo esse processo? E… o que Satanás tem feito por você? Por que o Deus que se humilhou por nós ainda não recebeu completo controle de nossa vida? Por que insistimos em tentar dividir entre Satanás e Cristo esse controle, que só pode pertencer a um deles? Queridos, “o amor de Cristo nos constrange” (II Coríntios 5:14) não é só o antigo lema dos desbravadores não. O constrangimento produzido pelo amor que Cristo tem por nós é uma necessidade! Precisamos nos constranger diante de Seu amor. Se as mãos sujas de barro não são motivo suficiente para entregarmos o comando de nossa vida ao Criador, a mão que carrega as marcas dos pregos precisa ser motivo suficiente para entregarmos o comando de nossa vida ao Salvador, e reconhecer Cristo como Senhor de nossas vidas. A mão que nos criou, a mão que nos salvou, deseja ser a mão que nos guiará no restante da história desse mundo. “Pois eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; eu o ajudarei.” Isaías 41:13. Não tenha medo de entregar o controle de sua vida nas mãos mais amáveis do universo! Quando suas mãos se encontrarem com as mãos de Cristo, Ele o moldará novamente à Sua imagem e semelhança

domingo, 22 de janeiro de 2012

MEU VIZINHO

A vida em condomínios e apartamentos pode ser calma ou não. Em conjuntos habitacionais isto também é uma realidade. O que é que pode tirar a paz de um morador de um apartamento ou de uma casa de um conjunto habitacional? Se você falou “vizinhos”, você acertou. “Se fulano não morasse aqui o lugar seria uma paz” alguns podem dizer ou já tenham dito. O problema é sempre o vizinho! Os motivos são dos mais variados e sempre tem alguma coisa ruim que leva a essa guerra. Jesus disse que, ao subir ao céu, prepararia lugar para os Seus e voltaria para os buscar. Faça, agora, um exercício: Imagine-se ao lado daquela pessoa que te tira do sério quase sempre. Imagine agora que Jesus está voltando e ambos estão indo ao céu e, olha só que maravilha, vocês serão vizinhos! Lembra aquelas críticas que você fazia? Pois é, será tudo passado a limpo! Lembra aquela fofoca que fizeram que o seu mais novo vizinho falava mal de você? Isso também será passado a limpo! Vai ser um momento alegre, não é mesmo? Não? É claro que não. Enquanto partirmos de um pressuposto individualista de que ou as pessoas nos agradam ou são nossos inimigos, estaremos em sérios problemas de convívio social. Se você só sabe olhar para alguém em sua comunidade, em sua igreja, em seu bairro ou onde for e enxergar defeitos, você está precisando de um óculos especial: O óculos de Deus. Observando as pessoas com amor e misericórdia nós enxergaremos nelas futuros vizinhos numa eternidade próxima. E isso já deveria ser motivo suficiente para retirar de nossas bocas e mentes qualquer maledicência. Lembre-se: Você também será vizinho! Até breve.
Texto extraído Ass.: Da casa ao lado – Nova Terra.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Diagnosticando seus fracassos...

* Acã havia cometido um pecado, e a ira do Senhor acendeu-se contra os filhos de Israel.
* O pecado é coisa séria. Ele trás perturbações, separação e morte. E Israel tomou consciência do desagrado de Deus em relação ao pecado. ELE lhes disse que não receberiam nenhuma bênção enquanto não fossem santificados.
* A presença do pecado de Acã no meio deles significava que não apenas Acã precisava pagar a pena do seu pecado, mas também a sua família.
* Porque a família sabia do problema e também encobriu, foi cúmplice e tinha que pagar por isso.
Vamos nesta hora com seriedade analisar o que levou o povo a derrota, ao fracasso:
1º. O primeiro fator do fracasso foi a confiança demasiada em si próprio. Js 7.3
Até o momento eles não haviam experimentado derrota, tudo era vitória, haviam saído de uma grande vitória em Jericó.
·
· Eles estavam se achando poderosos, fortes, achando que os muros haviam caído por eles, esqueceram que na verdade Deus havia entregado Jericó em suas mãos. Era do Senhor a vitória e não do povo.
· A vitória de ontem não significará, necessariamente a vitória de hoje ou de amanhã. Cada dia é diferente do outro.
· Precisamos lembrar que não há nada tão pequeno que o possamos combater sozinhos, precisamos da ajuda de Deus em tudo que tentarmos realizar.
· Eles tiveram uma grande derrota porque confiaram em si próprios. Ai era nada, diante do que eles haviam conseguido, esqueceram de colocar a confiança no Senhor.
· Este é também um fator dos grandes fracassos em nossos dias.
· Quantas vezes tentamos sozinhos resolver os nossos problemas?
· Outras vezes achamos que o problema é tão pequeno e insignificante que não precisamos de Deus para resolvê-lo. Aí vem o fracasso!
· Precisamos entender que não somos nada sem Deus. “Jesus disse: Sem mim nada podeis fazer”.
· Sem o auxílio do Senhor, o fracasso é certo em nossa vida.
· Esse foi o problema de Israel. Ai é pequena, insignificante, não precisamos ir todos, nem precisamos consultar a Deus, como era costume. Então passaram a maior vergonha de sua história, tiveram que fugir do inimigo…

2º. O segundo fator do fracasso foi não esperar em Deus antes de avançar – Js 7.4,10
* Deus os poderia ter avisado do perigo que os esperava se eles tão somente tivessem recorrido a ELE em primeiro lugar.
* A oração poderia ter resolvido o problema, Deus os teria avisado do perigo que a presença de Acã constituía para eles, pois não havia segredos para Deus. Ele conhece o coração da pessoa e está familiarizado com todas as circunstâncias.
* Se tivessem consultado a Deus, teriam sido avisados.
* Muitos crentes tem fracassado em seus empreendimentos por falta de paciência em esperar no Senhor. Sl 40.1
* Gilgal era o lugar da oração, do sacrifício, era o ponto de partida para qualquer batalha, ali estavam os sacerdotes.
* Antes de qualquer batalha, Josué ia a Gilgal, oferecia sacrifício, orava e esperava até que o Senhor respondesse. E iam a guerra baseados na palavra do Senhor.
* Mas depois da vitória sobre Jericó, ele não voltou a Gilgal, e isso constituiu-se um fracasso para todo o povo, foi vergonhoso, tiveram que fugir do inimigo. E todos os povos ao redor souberam disso. Js 7.7,8
* Quantas vezes em nossa vida temos a mesma atitude. O Senhor nos dá vitória, nos abençoa porque esperamos nEle. Mas depois, esquecemos de voltar a Gilgal, porque achamos que podemos tudo então vem a derrota, vem o fracasso.

3º. O terceiro fator do fracasso foi a desobediência às ordens de Deus – Js 6.18; 7.11.
· Josué agiu de maneira comum quando culpou Deus pela sua derrota.(v.6, 7)
· Havia um problema, e eles deveriam ter tomado conhecimento antes de partir, mas não esperaram no Senhor e, este problema foi a causa do fracasso.
· Desobedeceram as ordens do Senhor. Js 7.13,19,20.
· Ele deveria carregar a culpa pelo fracasso e não Deus.
· A segurança e proteção divina dependem da obediência de cada um, eles não iriam ser capazes de enfrentar os seus inimigos se não desistissem de seus pecados.
· Quantos fracassos em nossas vidas por causa do pecado?
· Quantos fracassos por causa da desobediência as ordens do Senhor?
· Quantos problemas criamos para nós mesmos?
· Foi assim com Israel e não tem sido diferente em nossos dias.
· Quantas igrejas vivem estagnadas, porque há um Acã, com um pecado escondido em seu coração. E toda igreja sofre por causa disso.
· Quantas famílias experimentando o fracasso contínuo, porque não obedecem as ordens do Senhor.
· Precisamos diagnosticar o fracasso observando nosso comportamento ante a palavra de Deus, se temos ou não obedecido?
· O que o Senhor diz é para ser obedecido imediatamente. “Bem-aventurado aquele que ouve estas minhas palavras e as pratica”.

Conclusão
· O diagnóstico de um fracasso não é coisa simples.
· Muitas vezes há um pecado exterior que todo mundo vê, mas muitas vezes são pecados ocultos que só os familiares sabem e, precisam denunciar para não se tornarem coniventes;
· Outras vezes o pecado é cometido e conhecido somente pelo praticante.
· Devemos lembrar que os que sabiam do pecado de Acã e não denunciaram, morreram juntamente com ele.
· Não podemos esquecer, que para uma pessoa chegar ao ponto que Acã chegou, passa pelo caminho aqui apresentado.
· Confiança demasiada em si mesmo; não esperar em Deus antes de agir; e desobediência as ordens divinas.
· Analise sua vida e diagnostique seus fracassos. Pare de confiar em si próprio, aprenda a esperar em Deus e comece a valorizar a sua palavra colocando-a em prática.
· Há algo admirável e inspirador em se ver alguém que havia sido abatido pelo fracasso levantar-se e começar tudo de novo.
· Nunca é tarde para começar de novo, e, é exatamente isso que você precisa fazer.
· Não pare porque teve fracasso, não fique caído enterrando sua vida.
· Levante e comece de novo, mas comece certo. Confiando no Senhor, esperando no Senhor, e obedecendo ao Senhor em tudo. Você fracassou em sua vida cristã? Comece de novo!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

A VONTADE DE DEUS E AS CONTRADIÇÕES DA VIDA

As promessas do Senhor são confiáveis e infalíveis. Entretanto, muitas pessoas que enfrentam situações difíceis enquanto esperam que aquilo que Deus prometeu cumpra-se em sua vida, costumam perguntar: “Por que as promessas do Senhor não se realizam da maneira como desejamos, e no tempo que achamos ideal, propício?”. Elas não entendem porque às vezes as circunstâncias caminham na contramão das vitórias que Deus prometeu. Quando você estiver passando por adversidades, lembre-se de que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados pelo seu decreto” (Romanos 8.28).
Mesmo que a vida delineie diante de você um panorama de adversidades, de contradições, de situações conflitantes e difíceis, mantenha-se firme na fé, jamais duvide das promessas e da fidelidade do Senhor. Continue confiante no plano de Deus para sua vida, mesmo sentindo que uma forte ventania e uma grande tempestade o têm envolvido. De acordo com as promessas de Deus, era para estar soprando uma brisa suave. Mas não se deixe abalar. Se o vento é fortíssimo e atrapalha a sua caminhada, não se esqueça de que você tem promessas de Deus, e que Suas promessas não falham. Tudo o que está acontecendo agora é circunstancial, é momentâneo. As dificuldades cessarão. Mesmo que você esteja debaixo da correção de Deus, não deve esquecer que o Senhor é bom, e que as suas misericórdias duram para sempre. O salmista Davi nos chamou a atenção para isto: “Porque não passa de um momento a sua ira; o seu favor dura a vida inteira. Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30.5-6). As promessas do Senhor são infalíveis. Espere com fé, pois Ele não se esqueceu de você. Em Isaías 55.8, o Senhor diz: “Porque os meus pensamentos são mais altos do que os vossos pensamentos”. (Isaías 55.8) As circunstâncias adversas que surgem antes que as promessas de Deus se cumpram têm que ser consideradas segundo a ótica de Deus, e não segundo a visão limitada do ser humano. Não sabemos nem temos a capacidade de pensar como Deus. Somente após uma entrega total de nossa vida a Jesus é que poderemos “ter a mente de Cristo” (1 Coríntios 2.16). Só então entenderemos porque a vontade de Deus prevalece acima das contradições da vida.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Obediência em meio a dor...

"Ah, Senhor, se o Senhor está conosco, por que aconteceu tudo isso?" Juízes 6:13
Vivia Israel debaixo da opressão dos midianitas quando o anjo do Senhor apareceu a Gideão a fim de comissioná-lo como libertador de Israel. E, após a saudação do anjo, Gideão, prostrado, ousa perguntar: Senhor, se Tu nos amas, por que toda esta desgraça? Por que toda esta dor? Por que tudo não continuou como no princípio? Na mente deste homem, o Deus descrito por seus pais e as grandes vitórias do passado não davam pistas para a situação presente. Quem de nós pode dizer que entende a dor quando ela bate à nossa porta? Quem não se surpreende quando Deus nos permite passar por perdas e decepções? O que chama a atenção no texto é que Deus não responde aos questionamentos de Gideão, Ele o convoca a simplesmente obedecer. Mais importante do que a consciência da dor é a obediência em meio aos conflitos e a certeza de que não estamos só. Fonte: Devocionário A Jornada.
Esse texto falou muito ao meu coração e espero que ele possa falar a corações que estejam questionando ao Senhor por alguma coisa que lhe está acontecendo. Queridos, mesmo que estejamos passando por problemas, conflitos, decepções ou perdas, precisamos sempre lembrar que o Senhor está conosco. Ele está no controle de todas as coisas, então devemos nos acalmar, confiar e obedecer ao Seu mandar, pois Ele nos ama e sabe o que é melhor pra nós.
Abraços e fiquem na paz!

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

OS HOMENS E SEUS PLANOS

Nós como filhos e servos do Deus Altíssimo, temos que sempre pedir direção para fazer qualquer coisa. Muitas vezes nós esquecemos que os planos de Deus, são melhores que os nossos, e que vai muito além do que podemos imaginar. Quando pensamos de uma maneira, Deus já tem algo muito, mas muito melhor lá na frente, algo que vai nos fazer felizes e sempre vai nos deixar bem.
Mas o homem tem um grande defeito em querer fazer os seus próprios planos, em agir sem orar, e quando planeja do seu jeito vai logo agindo, mas depois acaba ficando frustrado, porque nada deu certo, nada foi como pensava. Nós podemos fazer planos, querer fazer isso ou aquilo, mas a última palavra vem de Deus! Vamos aprender a confiar mais em Deus, vamos nos entregar mais à Ele e deixa-lo guiar cada passo nosso. Não se desespere, espere em Deus, pois Ele tem um plano para sua vida, Ele tem algo para você muito especial, mas calma, não vai agindo com suas próprias forças. Quando estou aqui escrevendo para vocês, estou escrevendo para mim também, porque todos nós precisamos ouvir a palavra do Senhor! Vou deixar aqui pra vocês um versículo, onde fala claramente sobre tudo que falei: " O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor". ( Provérbios 16:1) Então lembre, antes fazer qualquer coisa ore à Deus, pra você saber se realmente isso que você quer é o desejo Dele! Fiquem na Paz do Senhor, e Deus abençõe a cada um!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Olá, estou divulgando esse site de compras coletivas.
Vale a pena verificar e encaminhar a amigos.

http://www.timeclick.com.br/fabianazesantos

Atenciosamente.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Conquistando sonhos pela fé...

De que adianta experimentar um milagre, mas seguir vivendo como um derrotado?
-O que o Senhor quer fazer em nós é mudar nossa atitude diante da vida, levando-nos a conquistar nossos ideais pela fé. A Bíblia está cheia de exemplos de conquistadores.
-Calebe é um deles. Este homem guardou uma promessa de Deus por quarenta e cinco anos e finalmente a conquistou.
-No dia em que o Senhor lhe prometeu o Monte Hebrom, Calebe concebeu um sonho. Mas, sonhos serão apenas ilusões, se não tivermos o caráter de vencedores.
Vamos ver as marcas que fazem de um homem, um conquistador em Deus:
I.ELE GUARDA AS PROMESSAS DE DEUS PARA SUA VIDA -Calebe não tinha apenas sonhos humanos, mas buscou projetar sua vida de acordo com a Palavra de Deus. -Uma vez que o Senhor lhe fez promessas, ele creu e não abriu mão delas. -Por quarenta e cinco anos ele insistiu em crer e foi pela sua perseverança que Deus o abençoou. -Veja as promessas que Deus fez a Calebe em Números 14:18-24.
II. ELE NÃO DÁ OUVIDOS ÀS VOZES DA INCREDULIDADE – VS. 8 –Se há um inimigo das nossas conquistas, esse inimigo é a incredulidade. -Muitos tentarão nos convencer que o caminho da fé não nos levará a nada. -Calebe foi um dos poucos em sua geração que creu no que Deus dizia. -Ele não se amoldou aos incrédulos! Essa é uma marca dos conquistadores de sonhos.
-A palavra que Deus deve ter mais valor para nós do que as palavras daqueles que são negativos ou pessimistas, só porque não são capazes.
III. ELE RECONHECE O FAVOR DE DEUS, MESMO QUANDO AINDA NÃO TEM TUDO O QUE BUSCA – VS. 10 -Você seria capaz de esperar quarenta e cinco anos por uma benção e ainda assim ter um coração agradecido? -Pois Calebe reconhecia que a benção do Senhor o mantivera vivo e com vigor! -A gratidão é um segredo espiritual. Aquele que não vê a mão de Deus na dificuldade desanima e não consegue perseverar. -Em 1 Pedro 5:6,7 existem dois bons conselhos que podem nos ajudar a continuar esperando pela bênção.
VI. ELE TEM DISPOSIÇÃO DE LUTAR PELOS SEUS SONHOS – VS. 11 -O monte que Calebe queria estava cheio de inimigos, mas ele estava disposto a lutar contra eles. - Muitas vezes pensamos que a fé nos livra das lutas e nos entrega a benção “de mão beijada”, mas na verdade temos que pelejar pelo que almejamos, pois a fé não é um sentimento, mas uma atitude. Tiago 1:22-25.
V. ELE REIVINDICA AS PROMESSAS, CONFIANDO NO PODER DE DEUS – VS. 12 -Um conquistador de sonhos pede objetivamente o que quer. Ele não espera passivamente que as coisas aconteçam, mas ora e insiste com Deus, confiando não na sua própria força, mas no poder do Altíssimo. -Precisamos ter coragem para pedir. 1 João 5:14-15 nos incentiva a pedir.
CONCLUSÃO: Para conquistar algo é preciso: tomar uma decisão de que queremos ter e estamos dispostos a lutar para conseguir.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Feliz Livro Novo!

Quando 2011 começou, ele era todo seu...
Foi colocado em suas mãos...
Você podia fazer dele o que quisesse...
Era como um livro em branco, e nele você podia colocar um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração. Podia...
Hoje não pode mais, já não é seu.
É um livro já escrito... Concluído.
Como um livro que tivesse sido escrito por você, ele um dia lhe será lido, com todos os detalhes e você não poderá corrigi-lo. Estará fora de seu alcance.
Portanto, antes que 2011 termine, reflita, tome seu velho livro e o folheie com cuidado.
Deixe passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência. Faça o exercício de ler a você mesmo. Leia tudo...
Aprecie aquelas páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo. Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito. Não, não tente arrancá-las. Seria inútil. Já estão escritas.Mas você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que lhe será entregue. Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu e evitar repetir as ruins.Para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio, e terá para preencher, toda a imensa superfície do seu mundo.
Se tiver vontade de beijar seu velho livro, beije-o.
Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele. Não importa como esteja...
Ainda que tenha páginas indesejadas, entregue e diga apenas duas palavras: Obrigado e Perdão!
E, quando 2012 chegar, lhe será entregue outro livro, novo, limpo, em branco todo seu, no qual você irá escrever o que desejar...